Dicas: saiba evitar fuga de animal assustado com fogos de artifício

Acomodá-los em locais com os quais estejam acostumados e manter uma dieta leve para evitar distúrbios digestivos, são alguns cuidados importantes.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Acomodá-los em locais com os quais estejam acostumados e manter uma dieta leve para evitar distúrbios digestivos, são alguns cuidados importantes.

Os fogos de artifício fazem parte das comemorações de boa parte das datas festivas e não poderia ser diferente com a Copa do Mundo FIFA 2014. Em dias de jogos, especialmente da seleção brasileira, é preciso ficar atento aos animais de estimação. A sensibilidade ao barulho os deixa desnorteados e um dos principais riscos é o de fuga. Por isso, é importante ter cuidados extras nesses períodos. Dar a eles um ambiente seguro e tranquilo deve ser a principal preocupação dos tutores.

"Por terem uma audição mais aguçada, em particular os cães, muitos deles entram em pânico e ficam desorientados. Fogem, se perdem ou são atropelados. Há riscos ainda como o enforcamento com a própria coleira, acidentes em janelas e portas, quedas de locais altos, como varandas de apartamentos, sem contar o perigo de queimaduras. Alguns animais apresentam até convulsões", alerta o ativista em proteção animal, Feliciano Filho. "Por isso, cuidados extras são indispensáveis nesses dias".

Assista ao vídeo

Para evitar o sofrimento dos animais, Feliciano aponta alguns cuidados que irão garantir sua segurança e bem-estar:

  • acomodar os animais em ambientes em que já estejam acostumados, para que se sintam em segurança;
  • fechar portas e janelas;
  • alimentá-los com dieta leve para evitar distúrbios digestivos;
  • cobrir gaiolas de pássaros;
  • verificar se os abrigos dos animais estão bem fechados;
  • evitar muitos animais em um mesmo abrigo, especialmente cães, para que não haja brigas;
  • uma boa dica é acostumar aos poucos os animais ao barulho, levando-os para perto da TV ou do rádio e ir aumentando o som devagar. Assim, ele não será surpreendido de forma inesperada com o barulho dos fogos;
  • evitar deixá-los amarrados para não provocar enforcamento;
  • em casos extremos, alguns veterinários indicam o uso de tampões de algodão nos ouvidos. Nesse caso, é preciso atenção ao tamanho desses tampões, para que não entrem no duto auditivo do animal;
  • e o mais importante: nunca medicar o animal sem orientação do veterinário.

Sobre Feliciano Filho - Economista, vegetariano, Feliciano Filho fundou em 2001 a ONG União Protetora dos Animais (UPA), permanecendo à frente da entidade até 2009. Foi eleito em 2004 para mandato de vereador em Campinas (SP), tendo sido o vereador mais votado do município. Em 2006, elegeu-se Deputado Estadual e foi reeleito, em 2010, com 137.573 votos. Neste período, aprovou a "Lei Feliciano" (Lei Estadual 12.916/08), que proíbe a matança indiscriminada de cães e gatos nos CCZs (Centro de Controle de Zoonose) e canis municipais; a Lei da Nota Fiscal Animal (14.728/12), que estende os benefícios da Nota Fiscal Paulista às entidades de proteção animal sem fins lucrativos; e a Lei 15.316/14, que proíbe o uso de animais em testes de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes e seus componentes. Sua plataforma política se baseia na instituição de políticas públicas para a problemática dos animais em todo o Estado de São Paulo.

Com medo de fogos durante jogo, cachorro fica preso em motor de carro

Angustiado, animal entrou no motor do veículo e chegou a morder e cortar fios.

Cachorro foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros, em São Lourenço. Com medo, cão entrou debaixo de carro e ficou preso no motor do veículo. (Fotos: Luiz Fernando da Silva)Cachorro foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros, em São Lourenço. Com medo, cão entrou debaixo de carro e ficou preso no motor do veículo. (Fotos: Luiz Fernando da Silva)

Um cachorro ficou preso dentro do motor de um carro durante o jogo do Brasil na Copa do Mundo, nesta segunda-feira (21), no bairro Jardim Paraíso, em São Lourenço (MG). Além do Corpo de Bombeiros, um adestrador de animais precisou ser chamado para ajudar no resgate do animal.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o cão se assustou com os fogos de artifício durante a comemoração dos gols do jogo entre Brasil e Camarões e por isso se escondeu dentro do veículo. Ainda segundo os bombeiros, foi necessário tirar uma das rodas dianteiras do carro. Eles informaram também que por medo, o cachorro mordeu vários fios dentro do motor e chegou a cortá-los.

O adestrador de animais Luís Fernando da Silva foi chamado para ajudar no resgate e tranquilizou o cachorro, que foi entregue a uma moradora da rua, já que ela se comprometeu a cuidar do animal.

g1.globo.com

Com informações do Jornal Dia a Dia

 

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

termos e condições.
  • NENHUM COMENTÁRIO POSTADO
    SEJA O PRIMEIRO!

Mais Dicas

Comentários

meu dog alemão foi diagnosticado há 2 meses com leishimaniose, apresentou apenas...
Sábado, 29 Abr 2017, 22:46   
meu dog alemão foi diagnosticado há 2meses com leishimaniose, apresentou apenas...
Sábado, 29 Abr 2017, 22:37   
Tenho um chow-Chow quero doar estou sem condições de tratar dele por motivo fina...
Sábado, 29 Abr 2017, 15:56   
Quero entregar um chow chow pra doação,ele é manso, carinhoso e não estou com co...
Sábado, 29 Abr 2017, 15:52   
Excelente explicação! gostei
http://comocuidardecachorro.com
Quinta, 27 Abr 2017, 16:11   
Parceiros Colaboradores
  • Pet House
  • Pet of Dreams
  • Criar Centro Veterinário
  • Clin Pet Veterinária
  • Hotel Pet Arca de Noé
  • JC Adestrador

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber os informativos da APIPA.
Cadastre-se agora. É gratuito!

Seja um sócio da APIPA

Associando-se à APIPA você vai estar praticando uma importante ação em benefício dos animais desprotegidos.

Seja um voluntário da APIPA

Venha colocar em prática as suas habilidades e o seu talento, em benefício dos animais carentes. Saiba como...