Coreia do Sul fecha maior mercado de carne de cachorro antes de Jogos de Inverno

O maior mercado de carne de cachorro na Coreia do Sul começou a fechar as portas como uma forma de acabar com as críticas internacionais à prática de matar cães para o consumo humano, antes que o país seja sede das Olimpíadas de Inverno, em 2018.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Em resposta às críticas mundiais ao consumo de carne de cães, Coreia do Sul decide acabar com a prática antes de sediar os Jogos Olímpicos de Inverno.

O maior mercado de carne de cachorro na Coreia do Sul começou a fechar as portas como uma forma de acabar com as críticas internacionais à prática de matar cães para o consumo humano, antes que o país seja sede das Olimpíadas de Inverno, em 2018.

O mercado de Moran, em Seongnam, vende mais de 80 mil cães, mortos ou vivos, todo ano, sendo responsável por um terço de toda a carne de cachorro comercializada em toda a Coreia do Sul , de acordo com a mídia local.

Oficiais e vendedores começaram a retirar as estruturas de açougue e as jaulas onde os cachorros eram mantidos antes do abate. A decisão de fechar o mercado foi tomada depois que defensores dos direitos dos animais ressaltaram as condições precárias sob as quais os bichos viviam e as formas cruéis como eram mortos: eletrocutados, enforcados ou espancados. O cheiro e o barulho também eram reclamações constantes dos vizinhos.

Entretanto, o fechamento do mercado enfrenta oposição. Dentre os 22 vendedores de carne de cachorro que haviam concordado em cooperar, alguns se rebelaram e agora se opõem à medida, exigindo indenização para compensar os negócios que serão perdidos.

“Quase 80% dos nossos clientes visitam nossas lojas para comprar carne de cachorro fresca, o que iremos fazer se não pudermos fornecer a eles? O governo vai nos pagar?”, indagou um vendedor do mercado de Moran, em entrevista ao Korea Herald.

Autoridades de Seongnam afirmaram que os comerciantes receberão auxílio financeiro para reformar suas lojas e abrir novos negócios. A iniciativa é parte do esforço para remodelar o mercado a céu aberto e dar fim à associação ao comércio de carne de cachorro.

Protestos contra consumo de cachorros, na Coreia do Sul. (Fotos: Divulgação / NewPangea)

De acordo com o Serviço de Informação Estatística da Coreia, quase 900 mil cachorros eram mantidos em mais de 100 fazendas em 2010. Aqueles que apoiam a indústria afirmam que comer a carne dos cães é benéfico à virilidade masculina e ajuda no combate ao cansaço e a doenças, principalmente durante o verão.

No mercado de Moran, os clientes podiam escolher o cachorro ainda vivo e assistir enquanto era assassinado. Por mais que poucos coreanos consumam a carne exótica com frequência, o ingrediente é incorporado a pratos em restaurantes e a tônicos de ervas em lojas de 'alimentos saudáveis'.

A crítica ao consumo da carne de cachorro se intensificou em 2002, quando a Coreia do Sul foi sede da Copa do Mundo, junto ao Japão. Alguns ativistas lançaram petições online pedindo o boicote ao evento esportivo de 2018, caso o país se recusasse a banir a prática.

Com informações do Último Segundo iG

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

termos e condições.
  • NENHUM COMENTÁRIO POSTADO
    SEJA O PRIMEIRO!

Últimas No Mundo

Comentários

quero adotar um pinche, se voces tiverem
Quinta, 22 Jun 2017, 8:29   
Sr. Jorge, se a situação do animal é grave e se ninguém o socorreu, provavelment...
Segunda, 19 Jun 2017, 5:45   
Preciso que alguém resgate uma cachorrinha que foi atropelada na avenida Itararé...
Domingo, 18 Jun 2017, 14:13   
Sra. RAQUEL, não perca tempo, denuncie. Junte o que puder, fotos, vídeos, testem...
Quinta, 15 Jun 2017, 5:16   
Boa tarde!
Me sentindo revoltada!
Tenho há tres anos sete gatos na minha resid...
Quarta, 14 Jun 2017, 13:43   
Parceiros Colaboradores
  • Restaurante Tomato
  • Pet House
  • Pet of Dreams
  • Criar Centro Veterinário
  • Hotel Pet Arca de Noé
  • JC Adestrador
  • Clin Pet Veterinária

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber os informativos da APIPA.
Cadastre-se agora. É gratuito!

Seja um sócio da APIPA

Associando-se à APIPA você vai estar praticando uma importante ação em benefício dos animais desprotegidos.

Seja um voluntário da APIPA

Venha colocar em prática as suas habilidades e o seu talento, em benefício dos animais carentes. Saiba como...