All for Joomla The Word of Web Design

Primeiros cuidados após adotar ou resgatar um animal

Quando adotamos ou resgatamos filhotes ou animais adultos, muitos podem trazer algumas surpresas já aparentes como nos casos de sarnas, micoses, pulgas e carrapatos ou mesmo encubando alguma doença que em um primeiro momento não podem ser diagnosticadas a olho nú ou por um leigo.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Se adotar ou resgatar um animal, não se esqueça de levá-lo ao veterinário para exames e primeiras orientações.

Quando adotamos ou resgatamos filhotes ou animais adultos, muitos podem trazer algumas surpresas já aparentes, como nos casos de sarnas, micoses, pulgas e carrapatos, ou mesmo encubando alguma doença que em um primeiro momento não podem ser diagnosticadas a olho nú ou por um leigo.

Uma consulta com um médico veterinário nos primeiros dias de convívio com o seu novo amigo, pode identificar essas doenças com auxílio de exames e tratá-las, evitando um mal maior ou a perda do filhote, principalmente nos casos das viroses como cinomose, parvovirose, ou mesmo da doença do carrapato.

Assista o vídeo / TV TEM

Atenção com as principais doenças e parasitas

  • Vermes Intestinais: quase todos os filhotes e cães de rua tem, causando vômitos, diarreias, perda de peso ou crescimento inadequado, e mesmo levar à morte, principalmente em filhotes muitos jovens. Os parasitas mais comuns são a toxocara, ancylostoma (bicho geográfico), giárdia e coccidia e dyplidium. Exames de fezes e de sangue, podem identificar esses parasitas e orientar o tratamento adequado.
  • Pulgas e Carrapatos: muito comum em filhotes e cães de rua e pode ser considerado comum em todo o Brasil, levando à coceira e algumas doenças, como Erlichiose, Babesiose e Anaplasmose. O controle é feito com antiparasitários (Revolutiom, Frontline, Max 3, Advanced, entre outros) e com controle ambiental (dedetização).
  • Sarnas e Fungos (micoses): são doenças contagiosas de animal para animal e também para pessoas. A sarna causa muita coceira com lesões nas extremidades do corpo, como pontas de orelhas, focinho, cotovelos e pés, podendo tomar todo o corpo do animal. Já a micose ou fungo pode acometer cães e gatos contaminando animais e pessoas. O tratamento é à base de medicamento oral, pomadas e xampus.
  • Cinomose: virose altamente contagiosa, podendo ser fatal. Não é uma zoonose, ou seja, não passa para as pessoas. A transmissão ocorre pelo contato direto entre animais. Assim, todo filhote a partir de 45 dias de idade deve ser vacinado. Os sintomas são desde corrimento nasal e secreção ocular, como se estivessem gripados, até falta de apetite, perda de peso, tosse com catarro e convulsões.
  • Parvovirose: outra virose contagiosa que atinge cães com até 6 meses de idade. Pode ser fatal com uma taxa de mortalidade alta em torno de 80%, principalmente em animais jovens, causando diarreia, vômitos e desidratação. O vírus é transmitido pelo ar e objetos contaminados com fezes e secreções e pode resistir por vários dias no ambiente. Seu controle é feito com a vacina polivalente, que deve ser ministrada em todo filhote antes de ficar doente. Quando doente, o animal deve ser internado para receber soro na veia e tratamento de suporte.
  • Doenças do Carrapato – Erlichiose, Babesiose e Febre Maculosa: são doenças transmitidas por carrapatos. O cão doente tem febre, apatia, perda de apetite, hematomas pelo corpo e sangramento espontâneo pelo nariz, nos machucados que não cicatrizam, na urina, entre outros. As gengivas ficam pálidas e podem ter anemia crônica. O tratamento deve ser feito com antibiótico e, às vezes, com imunossupressores. Quanto antes fizer o diagnóstico, mesmo sem sintomas, melhor o prognóstico e a chance de cura.

Se adotar ou resgatar um filhote, ou mesmo cão adulto, não se esqueça de levá-lo ao veterinário para exames e primeiras orientações de cuidados e manejo. Muitas vezes, nessa primeira avaliação detectamos pequenos problemas que, se resolvidos a tempo, não comprometem a saúde do seu novo amigo.

Para adotar um amiguinho em Teresina, PI, conheça o abrigo de animais carentes da APIPA.

CNPJ: 10.216.609/0001-56 | APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS
Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (próximo à UNINOVAFAPI)
Teresina, PI - CEP 64073-167 - (86) 98846-8020 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - MAPA
Horário de visitação: das 14 às 16 horas, todos os dias, inclusive feriados.

Com informações do Blog Pet Care

Anúncio da APIPA | 09/JANEIRO/2019

Ajude agora! Falta RAÇÃO para GATOS no Abrigo da APIPA

Amigo, nosso abrigo passa por situação de emergência. O estoque de RAÇÃO para GATOS está ZERADO e precisamos alimentar 182 bichanos todos os dias. Ajude-nos agora, pois a fome não espera! Mais informações com Isabel Moura (86) 99951-0201 e Jane Haddad (86) 99924-1818.
Veja post no Facebook

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

termos e condições.
  • NENHUM COMENTÁRIO POSTADO
    SEJA O PRIMEIRO!

Mais Dicas

Comentários

Gostaria de fazer a doação de uma cachorro. Como faço.
Quarta, 16 Jan 2019, 21:29   
- boa noite
Me mudei recentemente numa casa no Eden, casa do lado tem dois c...
Terça, 15 Jan 2019, 21:09   
ola ,bom dia!
meu nome e Regina Flora ,residente da rua Amalia Fernandes Rodrig...
Quarta, 9 Jan 2019, 8:33   
Senhor Ennio campeão eu quero adotar este dálmata
Terça, 8 Jan 2019, 6:39   
Que tipo devtrataneto
Domingo, 6 Jan 2019, 7:44   
Parceiros Colaboradores
  • Restaurante Tomato
  • Pet House
  • Pet of Dreams
  • Criar Centro Veterinário
  • JC Adestrador
  • Clin Pet Veterinária

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber os informativos da APIPA.
Cadastre-se agora. É gratuito!

Seja um sócio da APIPA

Associando-se à APIPA você vai estar praticando uma importante ação em benefício dos animais desprotegidos.

Seja um voluntário da APIPA

Venha colocar em prática as suas habilidades e o seu talento, em benefício dos animais carentes. Saiba como...