All for Joomla The Word of Web Design

Dicas: amenizar incômodo de animais com fogos de artifício

Procedimentos para prevenir situações de risco com bichos de estimação durante queima de fogos.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Procedimentos para prevenir situações de risco com bichos de estimação durante queima de fogos.

Com a chegada das festividades de final de ano, especialistas apontam que a pirotecnia promovida nas festas de Natal e Ano Novo acabam provocando palpitações, taquicardia, salivação, tremores, sensação de insuficiência respiratória, falta de ar, náuseas, atordoamento, sensação de irrealidade, perda de controle e medo de morrer nos animais. Muitas vezes, os animais, por sentirem medo extremo, acabam fugindo.

Por isso, veterinários recomendam nesta época do ano atenção redobrada para qualquer agitação do animal de estimação e apontam cuidados especiais que os tutores dos pets devem ter com os bichos que possuem fonofobia, medo de sons, como os de fogos de artifícios, por exemplo. Algumas dicas podem acalmar o animal e ainda evitar acidentes domésticos.

Assista ao vídeo

O veterinário Rodolpho Borges revela que o medo do som alto pode estressar o pet e, agitado, pode acabar se perdendo, fugindo e se machucando com gravidade. "Alguns animais se aterrorizam com o som dos fogos, e ao tentar fugir e se esconder, podem acabar se machucando, por isso é importante colocá-los em um local seguro e deixá-los o mais confortável possível", contou o médico.

O especialista diz que a fonofobia é normal e que essa época do ano é o período que o animal fica mais assustado.

A Arca Brasil (Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal) listou dez procedimentos para amenizar o incômodo e prevenir situações de risco com bichos de estimação, durante queima de fogos.

  1. Coloque coleira e plaqueta de identificação (RGA) com o número de seu telefone (residência e celular) no bicho, essencial para o caso de fugas. A coleira deve ser elástica, para evitar enforcamentos no caso de ele se prender em galhos ou outros objetos. O microchip é uma identificação definitiva e seu uso se populariza no país, mas não elimina a necessidade da plaqueta.
  2. Verifique se muros, cercas e portões encontram-se em bom estado e são suficientes para impedir fugas, mesmo que o animal esteja apavorado. Antes do início dos fogos, acomode o bicho em um ambiente o mais protegido possível dos barulhos, dentro de casa ou numa área externa em que ele fique isolado dos perigos.
  3. Nunca deixe seu animal preso a correntes, pois na hora do pânico ele pode se machucar e até se enforcar. Se tiver mais de um cão, evite deixá-los juntos por precaução. Excitados pelo barulho, eles podem brigar e se ferir gravemente na hora dos fogos.
  4. Ofereça alimentos leves antes dos fogos. Em casos extremos, distúrbios digestivos provocados pela agitação e pelo pânico podem ser fatais.
  5. Se você mora em apartamento, verifique se as telas de proteção das janelas estão firmes e seguras. Se não tiver tela, jamais deixe as janelas abertas, sobretudo se você tem gatos e não estiver em casa.
  6. Antes do início e do fim dos jogos, aproxime seu animal da TV ou de um aparelho de som e vá aumentando aos poucos o volume para que ele se distraia e se acostume com o som alto.
  7. Apesar de serem desconfortáveis, tampões de silicone ou algodão podem ser utilizados, mas devem ser retirados assim que os barulhos cessarem.
  8. Saia para passear, correr e brincar com o seu cão várias vezes no dia dos jogos, assim ele estará mais cansado durante a queima de fogos e o medo dos rojões terá uma ação menor.
  9. Para os gatos, transforme um quarto no cantinho deles. Crie tocas com cobertores para aumentar a sensação de proteção. Também é importante abrir portas de armários e deixar os lugares de que eles gostam acessíveis. Não se esqueça de deixar água, comida e areia próximos.
  10. Consulte um veterinário para saber sobre medicações e calmantes que podem tranquilizar seu bichinho. Muitas pessoas utilizam florais, que são essências extraídas de flores silvestres e auxiliam no equilíbrio das emoções. Os florais não têm contraindicações, mas é fundamental nunca dar medicamentos ao seu cão ou gato sem a indicação médica.

Assista ao vídeo / TV Centro América

Com informações do G1 e UOL

 

Anúncio da APIPA | 03/NOVEMBRO/2018

Ajude agora! Falta JORNAL no abrigo da APIPA

Amigos, estamos sem jornal no nosso abrigo. Precisamos, com urgência, deste item de primeira necessidade. Ajude-nos agora, sem jornal não há vida digna no abrigo. Mais informações com Isabel Moura (86) 99951-0201 e Jane Haddad (86) 99924-1818..
Confira Post no Facebook

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

termos e condições.
  • NENHUM COMENTÁRIO POSTADO
    SEJA O PRIMEIRO!

Mais Dicas

Comentários

Gostaria de adotar um filhote de poodle...
Desde já agradeço.
Quinta, 8 Nov 2018, 16:07   
Boa noite! Estou doando um rotiwiller, de 8 anos em perfeita saúde, pois minha f...
Domingo, 4 Nov 2018, 22:07   
Minha vizinha mantém um cachorro preso 34 horas por dia ele faz barulhos ensurde...
Domingo, 4 Nov 2018, 6:34   
Oi onde eu encontro vocês em Sorocaba
Pois tenho uma denuncia a fazer perto de...
Sexta, 2 Nov 2018, 20:37   
Queria um filhote de gato que seja macho. pode ser qualquer raça.
Sexta, 2 Nov 2018, 17:05   
Parceiros Colaboradores
  • Restaurante Tomato
  • Pet House
  • Pet of Dreams
  • Criar Centro Veterinário
  • JC Adestrador
  • Clin Pet Veterinária

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber os informativos da APIPA.
Cadastre-se agora. É gratuito!

Seja um sócio da APIPA

Associando-se à APIPA você vai estar praticando uma importante ação em benefício dos animais desprotegidos.

Seja um voluntário da APIPA

Venha colocar em prática as suas habilidades e o seu talento, em benefício dos animais carentes. Saiba como...