All for Joomla The Word of Web Design

Cuidados para uma convivência saudável entre crianças e animais

Convivência entre animais e crianças pode ser saudável e trazer benefícios, mas cuidados devem ser tomados. A interação pode dar imunidade contra doenças, como as alergias. Tanto o bichinho quanto a criança desenvolvem mais amor e sensibilidade.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Convivência entre animais e crianças pode ser saudável e trazer benefícios, mas cuidados devem ser tomados. A interação pode dar imunidade contra doenças, como as alergias. Tanto o bichinho quanto a criança desenvolvem mais amor e sensibilidade.

Ter animal de estimação dentro de casa quando se tem filhos pequenos pode ser assustador. A despesa dobrada e as dificuldades que podem surgir no convívio entre um bichinho e a criança, fazem famílias pensarem duas vezes antes de acolher um gato ou cachorro. Mas segundo especialistas, o convívio entre crianças e um animalzinho pode ser saudável e trazer benefícios.

Assista ao vídeo / TV Anhanguera

"Uma criança que cresce num ambiente que tenha animais acaba tendo uma vida mais tranquila, tendo mais sentimentos bons no coração. Assumir alguns cuidados com o pet, realizando tarefas como dar água, dar alimentação e passear, ajudam a criança a criar responsabilidade, ter rotina. O convívio com animais de estimação acaba despertando o sentimento de amor, carinho pelo próximo", comenta o veterinário Daniel Dias.

Segundo ele, a criança também se torna mais ativa ao brincar com os animais e cria uma imunidade maior contra doenças, principalmente a alergias. A interação pode impedir que tanto a criança quanto o bichinho desenvolvam ansiedade e depressão.

O João Alberto tem apenas oito meses e é exemplo de que a convivência com animais é possível. Ele mora com quatro cachorros, sendo dois grandes e dois pequenos. Os bichinhos deixam o João até deitar em cima deles.

A empresária Bárbara Viana é mãe do João e comenta que no começo não foi fácil, os animais sentiam ciúmes do bebê. Mas após cuidados e muito carinho trocado durante o período de adaptação, é só amor desde então.

"O branco, ele ficou um pouco mais evasivo assim. O preto, que é filhotinho, por ser mais solto ficou mais à vontade. Agora o branco ficou mais na dele e tal. Mas nunca estranhou, graças a Deus", comentou.

A Linda tem dois aninhos e também adora brincar com seus bichinhos. Ela passa um bom tempo do dia se divertindo com as companheiras caninhas, e sua mãe, Joyce Pacheco, garante que haja sempre segurança e higiene na interação.

"A gente com todas as ressalvas de higiene e de cuidado, não demos limitação nenhuma com o espaço. Onde a Linda tava as cachorrinhas tavam também, sempre ficaram circulando por onde a gente ficava com a Linda. Ela acompanhou, acho que viu essa naturalidade e pegou", comentou a mãe.

O médico veterinário Isaac Avelino fala que os pais devem garantir cuidados. "Quando for inserir a criança na presença do animal, é claro que os pais precisam estar presentes, ou na presença do adestrador, com muito carinho e respeito tanto pelo animal quanto pela criança. Às vezes a gente acha que um cachorro muito grande vai morder, mas talvez ele receba melhor do que um cachorro pequenininho".

Os responsáveis devem prestar atenção a sinais que indiquem quando o animal não está gostando de alguma coisa, como por exemplo o rosnado. Alguns animais não gostam de carinho na barriga ou que peguem nas suas patinhas. A criança deve ser auxiliada a respeitar essas preferências e o espaço do bicho.

O especialista ainda explica que há profissionais que podem ajudar a desenvolver uma boa convivência entre animais de estimação e crianças. Os tutores estudam o comportamento de animais e passam a entender como eles pensam, o que auxilia na criação de um laço afetivo entre as duas partes.

Confira, abaixo, recomendações de especialista com relação aos cuidados essenciais que se deve ter na interação entre animais domésticos e pessoas (vídeo).

Assista ao vídeo / TV Anhanguera

ADOTE UM ANIMAL CARENTE!

Para adotar um amiguinho em Teresina, PI, conheça o abrigo de animais carentes da APIPA.

CNPJ: 10.216.609/0001-56 | APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS
Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (próximo à UNINOVAFAPI)
Teresina, PI - CEP 64073-167 - (86) 98846-8020 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - MAPA
Horário de visitação: das 14 às 16 horas, todos os dias, inclusive feriados.

Com informações da TV Anhanguera

Anúncio da APIPA | 09/JANEIRO/2019

Ajude agora! Falta RAÇÃO para GATOS no Abrigo da APIPA

Amigo, nosso abrigo passa por situação de emergência. O estoque de RAÇÃO para GATOS está ZERADO e precisamos alimentar 182 bichanos todos os dias. Ajude-nos agora, pois a fome não espera! Mais informações com Isabel Moura (86) 99951-0201 e Jane Haddad (86) 99924-1818.
Veja post no Facebook

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

termos e condições.
  • NENHUM COMENTÁRIO POSTADO
    SEJA O PRIMEIRO!

Mais Dicas

Comentários

Gostaria de fazer a doação de uma cachorro. Como faço.
Quarta, 16 Jan 2019, 21:29   
- boa noite
Me mudei recentemente numa casa no Eden, casa do lado tem dois c...
Terça, 15 Jan 2019, 21:09   
ola ,bom dia!
meu nome e Regina Flora ,residente da rua Amalia Fernandes Rodrig...
Quarta, 9 Jan 2019, 8:33   
Senhor Ennio campeão eu quero adotar este dálmata
Terça, 8 Jan 2019, 6:39   
Que tipo devtrataneto
Domingo, 6 Jan 2019, 7:44   
Parceiros Colaboradores
  • Restaurante Tomato
  • Pet House
  • Pet of Dreams
  • Criar Centro Veterinário
  • JC Adestrador
  • Clin Pet Veterinária

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber os informativos da APIPA.
Cadastre-se agora. É gratuito!

Seja um sócio da APIPA

Associando-se à APIPA você vai estar praticando uma importante ação em benefício dos animais desprotegidos.

Seja um voluntário da APIPA

Venha colocar em prática as suas habilidades e o seu talento, em benefício dos animais carentes. Saiba como...