All for Joomla The Word of Web Design

História de Jack: chimpanzé viveu 14 anos de tortura e solidão

Ele já nasceu num laboratório de experiências, o Instituto de Estudos em Primatas de Norman, Estado de Oklahoma, em novembro de 1980.

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1

Chimpanzé Jack (Foto: Save the Chimps)Chimpanzé Jack (Foto: Save the Chimps)Ele já nasceu num laboratório de experiências, o Instituto de Estudos em Primatas de Norman, Estado de Oklahoma, em novembro de 1980. Lá moravam seus pais, Vanessa e Ali, parentes de outro notório chimpanzé – Nim Chimpsky, que deu origem ao documentário Projeto Nim, veiculado recentemente pela TV.

Ainda bebê, foi emprestado a um circo, onde foi treinado para andar num triciclo. Quando já era forte demais para trabalhar diante do público, em agosto de 1989, foi enviado a um dos piores centros de tortura médica da América do Norte, a Fundação Coulston, no Estado do Novo México. Apesar de existir um acordo escrito à mão de que só seria usado como reprodutor, e não torturado, foi incorporado em cinco estudos de pesquisas invasivas diversas.

Ficou 14 anos sendo torturado num calabouço solitário, sem ver a luz, sem ter um brinquedo nem um companheiro. Quando tomou posse daquele centro de torturas, que quebrou, a Dra. Carole Noon o encontrou em seu isolamento e não conseguiu conter as lágrimas, ante um ser tão sacrificado.

Ela o levou para seu Santuário, em Fort Pierce, Flórida (Save the Chimps), onde o integrou num grupo e ele conseguiu desfrutar os últimos 12 anos de sua vida, rodeado de amigos e de sua filha adotiva, Chelsea, a quem amava.

Jack adorava ter cobertores, muitos deles. Durante 14 anos no cruel, frio e cimentado centro de tortura, nunca teve um. Porém, Jack não guardava ódio dos humanos. Tentou esquecer aquele passado tenebroso e curtir seu novo destino, numa ilha que lhe permitia brincar, correr, pisar na grama e receber o sol em seu corpo torturado por 14 anos de biópsias, inoculações e dores inimagináveis.

Dias atrás, quando estava sendo servido seu almoço, por sua amada tratadora Amber, na companhia de suas amigas chimpanzés, Anna e J. R., caiu fulminado por um ataque cardíaco.

Em memória desse extraordinário chimpanzé, morto prematuramente aos 33 anos de idade, após sofrimentos em vida indizíveis, devemos ter o compromisso de que, em hipótese nenhuma, um grande símio possa ser mais usado para desenvolver remédios para raça humana.

Dr. Pedro A. Ynterian
Presidente, Projeto GAP Internacional

 

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

termos e condições.
  • NENHUM COMENTÁRIO POSTADO
    SEJA O PRIMEIRO!

Últimas No Mundo

Comentários

Boa tarde,Vc é irmã de Irene Sposati?
Sábado, 23 Mar 2019, 17:24   
Boa tarde, tenho interesse, de que cidade você ,é?
Sábado, 23 Mar 2019, 14:18   
ANA
Por favor nescessito de ajuda ,mudou um ser na minha rua ,ela sai e deixa o cach...
Quinta, 21 Mar 2019, 23:54   
Oi queria saber se vcs resgata animais que estão sendo maltratados,minha visinha...
Quinta, 21 Mar 2019, 14:56   
Bom dia, você é de qual cidade? Tenho interesse!
Quinta, 21 Mar 2019, 10:31   
Parceiros Colaboradores
  • Restaurante Tomato
  • Pet House
  • Pet of Dreams
  • Criar Centro Veterinário
  • JC Adestrador
  • Clin Pet Veterinária

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber os informativos da APIPA.
Cadastre-se agora. É gratuito!

Seja um sócio da APIPA

Associando-se à APIPA você vai estar praticando uma importante ação em benefício dos animais desprotegidos.

Seja um voluntário da APIPA

Venha colocar em prática as suas habilidades e o seu talento, em benefício dos animais carentes. Saiba como...